Guia de Episódios

Prólogo

Primeiro Ato

Segundo Ato

Terceiro Ato

Quarto Ato


 

Produção #V703 - Episódio 3


ESCRITO POR
Melissa Good


DIRIGIDO POR
Denise Byrd


PRODUZIDO POR
C
arol Stephens

IMAGENS DAS CENAS
Judi Mair


TRABALHO ARTÍSTICO
Lucia


GRÁFICO DO TÍTULO DO EPISÓDIO
Judi Mair

TRADUÇÃO DO INGLÊS
Chris Burle


 

PRÓLOGO

 

FADE IN

1.

 

CENA EXT. UM ACAMPAMENTO - NOITE

 

Está escuro e o céu está coberto de nuvens. Pequenas faixas de luar repousam sobre duas figuras dormindo em cima de uma larga pele de animal. Próxima, uma fogueira queima fraquinho. A figura mais perto do fogo começa a se mexer, se contorcendo e murmurando.

 

 

GABRIELLE

Nã... não...

 

 

Xena acorda e a examina, muito preocupada. Gabrielle não acorda, pelo contrário, se torna ainda mais agitada.

 

 

 

GABRIELLE

(continua)

Ó… não... Por favor…

não… não, não...

 

XENA

Gabrielle.

 

 

Xena sacode Gabrielle gentilmente. As pálpebras de Gabrielle se contraem, mas continuam fechadas, e rapidamente nós conseguimos ver os seus sonhos.

 

 

CORTA PARA:

 

 

CENA EXT. JAPÃO - VILAREJO - NOITE

 

Gabrielle corre através da noite, procurando.

 

 

CORTA PARA:

 

CENA EXT. CAMPO DE BATALHA - NOITE

 

Uma dura e horrível visão da morte de Xena, um corpo mutilado e pendurado, visto da perspectiva de Gabrielle, desvanecendo primeiro pelas lágrimas e depois pelo sangue que obscurece a visão de Gabrielle.

 

 


GABRIELLE

Nããããããooooooooo!!!!!!!

 

 

CORTA PARA:

 

CENA EXT. UM ACAMPAMENTO - NOITE

 

Gabrielle subitamente rola e se encolhe, horrorizada.

 

 

GABRIELLE

NÃO! NÃO!!!!!

MALDITOS!!!!

 

 

Xena agarra Gabrielle e a vira, balançando-a um pouco.

 

 

XENA

Gabrielle! Está tudo bem.

 

 

Gabrielle olha para Xena, mas não relaxa, e sua expressão continua tanto angustiada quanto cheia de medo. Xena fica a seu lado e toma uma caneca. Os olhos de Gabrielle se fixam nas mãos de Xena e continuam nelas enquanto Xena traz a caneca aos seus lábios.

 

XENA

(continua)

Aqui, beba algo.

 

 

Gabrielle toma a caneca, mas envolve suas mãos em torno da mão de Xena e fecha seus olhos, seu corpo finalmente relaxando de alívio.

 

 

GABRIELLE

Desculpe. Eu não tinha certeza se

você estava realmente...

 

 

Xena a olha, muito preocupada.

 

 

XENA

Eu sei.

 

GABRIELLE

...aqui.

(pausa)

Droga.

 

 

 

Gabrielle tira o cabelo da frente de seus olhos. Sua mão está tremendo. Xena toma sua mão e a segura.

 

 

XENA

Eu posso dar algo para você dormir.

Você tem estado alerta há dias, Gabrielle.

 

GABRIELLE

Eu sei.

 

XENA

Então deixe-me...

 

 

Gabrielle aperta a mão de Xena.

 

 

GABRIELLE

Xena... Simplesmente vai levar um

tempo para eu conseguir colocar

seu assassinato e seu corpo sem cabeça

para fora de meus sonhos.

(pausa)

Eu vou ficar bem.

 

 

Gabrielle se levanta e se senta perto do fogo. Xena a observa, depois vai se sentar junto dela. Gabrielle olha para as chamas, mas toma a mão de Xena e a segura entre as suas. 

 

 

FADE OUT:

 

2

 

CENA EXT. ESTRADA - DIA

 

Xena e Gabrielle andam pela estrada. Argo caminha bem atrás delas. A estrada está bem construída e preservada. Gabrielle parece cansada, e Xena mantém um olho nela enquanto viajam.

 

 

GABRIELLE

Eu achava que depois de você voltar

seria tudo mais fácil. Eu não sei por que,

mas eu simplesmente não pareço ter

conseguido me livrar do que aconteceu.

 

XENA

Eu sei que é difícil.

(hesitante)

Mas nós vamos descobrir um modo

de deixar tudo para trás.

 

GABRIELLE

(doce)

Vamos?

 

 

Xena se volta e esfrega as costas de Gabrielle.

 

 

XENA

Dê tempo ao tempo.

 

GABRIELLE

Pra você é fácil dizer isso.

(sorri)

Eu simplesmente vou continuar

tentando, eu acho.

 

 

Elas ouvem um barulho alto de algo se aproximando. Xena e Gabrielle observam e vêem uma carroça carregada, rolando até elas em alta velocidade. Quatro cavalos puxam a carroça, e isso ocupa a estrada inteira em largura.

 

 

XENA

Ei!

 

 

Xena balança seus braços, tentando atrair a atenção do carroceiro. A carroça não diminui de velocidade.

 

 

GABRIELLE

Xena, aqueles cavalos não vão

passar por cima de você. Nós

precisamos nos mexer.

 

XENA

Pegue Argo e vá até ali.

 

 

Xena continua tentando parar a carroça. O condutor obstinadamente a ignora e continua de cabeça baixa, gritando para os cavalos e batendo neles com um pequeno chicote.

 

 

XENA

(continua)

Devagar! Você!

Ei amigo!

 

 

Gabrielle leva Argo para fora da estrada e se vira, seu rosto tenso de medo enquanto observa Xena.

 

 

GABRIELLE

Xena, saia daí!

 

 

No último momento, Xena pula para fora da estrada. A carroça quase esbarra nela quando passa, os cavalos suando e bufando enquanto correm à alta velocidade. Xena e Gabrielle observam ela desaparecer ao fazer a curva.

 

 

XENA

Viajantes amigáveis.

 

GABRIELLE

(sorri)

Talvez ele estivesse atrasado

para um funeral.

 

 

Xena e Gabrielle continuam seu caminho.

 

 

CORTA PARA:

 

3.

 

CENA EXT. ENCRUZILHADAS - POUCO TEMPO DEPOIS

 

Uma grande encruzilhada com bastante tráfego. Carroças rolando, homens e mulheres montados em cavalos, em mulas, ou mesmo em vacas, todos viajando em uma direção. Xena e Gabrielle estão indo na direção oposta. Um homem diminui de velocidade quando sua carreta é arrastada emparelhada a elas.

 

 

HOMEM

Ei! Vocês estão indo

pelo caminho errado!

 

 

XENA

(aponta para trás dela)

Nós já estivemos lá.

 

HOMEM

Você não vai querer ir

naquela direção, dona.

Há encrencas por lá,

grandes encrencas!

 

GABRIELLE

(baixinho, só entre elas)

Maiores encrencas que nós?

Eu acho que não.

 

XENA

Nós arriscaremos, obrigada.

 

HOMEM

Não digam que eu não avisei!

 

 

Xena e Gabrielle continuam a ir em frente, contra a multidão. Xena tenta parar alguns transeuntes para lhes fazer perguntas, mas eles a ignoram e continuam andando. Porém, uma mulher pára.

 

 

MULHER

Não vão para lá.

 

GABRIELLE

Por que não? O que há de errado?

O que há lá?

 

MULHER

Milltos fica lá.

 

XENA

Quem é Milltos?

 

MULHER

Não é quem, é o quê. Um

vilarejo ao final da estrada!

Hah! Final da estrada?! Não é bem

essa a verdade! Ela está destruída,

estou dizendo, DESTRUÍDA!

 

 

A mulher vai embora. Xena e Gabrielle finalmente conseguem passar pela maior afluência de pessoas.

 

 

GABRIELLE

Nós poderíamos ouvi-la e

voltarmos, ou continuar indo em frente

e descobrir por que eles estão todos correndo.

 

XENA

Eu nunca fui muito de

migrações em massa.

(pára e olha para Gabrielle

com uma certa preocupação)

Mas nós podemos voltar

se você quiser.

 

 

Gabrielle pensa, enquanto caminham. Depois de alguns passos, ela encolhe os ombros e sorri.

 

 

GABRIELLE

Talvez lidar com o problema de outra pessoa

seja justamente o que nós precisamos agora.

 

XENA

Sim.

(pausa)

Além disso, quanto problema

poderia nos trazer um pequeno

vilarejo afinal, não é?

 

GABRIELLE

Certo. Vamos lá.

 

 

Xena e Gabrielle marcham até Milltos, enquanto a multidão levanta uma nuvem de poeira ao ir na outra direção.

 

 

 

FADE OUT:

 

 

FIM DO PRÓLOGO

 

 

PRIMEIRO ATO