Guia de Episódios Prólogo Primeiro Ato Segundo Ato Terceiro Ato Quarto Ato

Produção #V705 - Episódio 5


ESCRITO POR
S
usanne Beck


DIRIGIDO POR
Denise Byrd


PRODUZIDO POR
C
arol Stephens

IMAGENS DAS CENAS
Judi Mair


TRABALHO ARTÍSTICO
Lucia


GRÁFICO DO TÍTULO DO EPISÓDIO
MaryD

TRADUZIDO DO INGLÊS POR
C
hris Burle


 

PRÓLOGO

 

FADE IN

 

CENA EXT. VALE ESTREITO E PROFUNDO DA FLORESTA. MANHÃ.

O sol brilha em um bem preparado acampamento em um vale da floresta. ARGO pasta em um largo prado de grama e ignora as duas mulheres atrás dela. GABRIELLE está parada de pé contra uma árvore, com venda nos olhos, e sorrindo largamente.

XENA
(nos bastidores)
Você está pronta?

GABRIELLE
Oh sim, estou pronta.

XENA
(nos bastidores)
Tem certeza?

GABRIELLE
Claro que tenho certeza!
Vamos, Xena! Não é como se
nós não tivéssemos feito isso antes.

XENA
(nos bastidores)
Verdade, mas já faz algum tempo.

GABRIELLE
Bem, você sabe o que dizem.
Uma vez que você faz isso,
você pode nunca achar o suficiente.

XENA
(caçoando)
Tudo bem, se você tem tanta certeza assim.

GABRIELLE
Xena, você sabe o que eu quero!
Apenas faça isso já!

Xena sorri maliciosamente e puxa para trás o fio do arco que ela está segurando. Duas flechas foram armadas habilmente, e com um leve puxão, ela libera as duas. Uma verga para a esquerda, e Gabrielle a pega facilmente. A segunda verga para a direita. Gabrielle  se inclina para pegá-la, mas ela fecha o punho muito cedo da primeira vez, e xinga quanto a beira da cabeça da flecha raspa sua palma e se crava na árvore atrás dela. Assobiando, ela rasga sua venda dos olhos e olha para sua mão. Uma fina risca de sangue olha de volta para ela.

GABRIELLE
Ai!

Xena coloca seu arco no chão e caminha até Gabrielle, segurando sua palma machucada e virando-a para cima, na direção do sol. A extensão do dano é um pequeno arranhão. Largando a mão de Gabrielle, Xena vai até seus suprimentos e traz um pano limpo e alguma água, a qual inclina sobre o arranhão.

XENA
Você continua favorecendo esta mão.
Você precisa se concentrar.

GABRIELLE
É fácil para você dizer. Você
provavelmente nasceu com uma
flecha em cada mão.

(pausa)

Ei! Isso arde!

XENA
(sorri maliciosamente)
Bebê.

GABRIELLE
E você diz que *eu* tenho
mãos de marinheiro.

(pausa)

Então, qual é o veredicto?

XENA
Oh, eu acho que você vai viver.

GABRIELLE
Lembre-me de trabalhar
essas suas maneiras.

Xena ri e volta às suas coisas para guardar os suprimentos. Endireitando-se repentinamente, ela levanta a cabeça e cheira o ar.

GABRIELLE
O que é?

XENA
Fumaça. Se eu estou certa, está vindo
daquele vilarejo pelo qual passamos
no caminho para cá. Vamos.

Elas rapidamente carregam suas bagagens em Argo e vão em direção ao cheiro de fumaça.

CORTA PARA:

CENA EXT. VILAREJO. DIA.

Um vilarejo de tamanho mediano está completamente engolido pelas chamas. De fora, de um lado, está um HOMEM de pé, olhando para o incêndio. Suas roupas estão rasgadas e sujas de suor e fuligem.

Quando Argo chega lá, Gabrielle salta de suas costas e corre até o homem, segurando-lhe no ombro.

GABRIELLE
O que aconteceu aqui?

(pausa)

Olá?

Como o homem não responde, ela aperta seu ombro para virar seu rosto de frente para ela. Seu rosto está molhado de lágrimas, e sua expressão reflete uma história de miséria e perda.

GABRIELLE
O que aconteceu aqui?

O homem agarra Gabrielle com uma força desesperada.

HOMEM
Eles estão todos mortos. Eu tentei
ajudar. Eu realmente tentei. Você
tem que acreditar em mim!

GABRIELLE
Eu acredito em você. Você pode me
contar o que aconteceu?

Xena, em Argo, tenta entrar no vilarejo, mas o fogo está queimando tão forte, que continua empurrando ela para trás com sua fumaça e calor. Argo dança para fora das chamas, se empinando e bufando, e balançando a cabeça. Percebendo que ninguém lá dentro poderia estar vivo ainda, ela vai para junto de Gabrielle, e observa o homem enquanto ele se sacode em soluços.

HOMEM
Eles estavam morrendo. E eu --- eu não
sabia o que fazer! Eu tentei, sabe,
mas não foi... não foi suficiente. E
agora eles estão mortos. Todos eles.
Minha esposa. Meus filhos. Todos.

O homem se solta de Gabrielle e olha para as duas, com os olhos largos de terror.

HOMEM
(continua)
E se vocês não saírem daqui agora,
vocês vão morrer também!

Lamentando sua aflição, o homem aperta sua cabeça e cai de joelhos.

Gabrielle olha para Xena, com preocupação em seus olhos. Xena olha de volta, com uma expressão indefinível.

FADE OUT:

 

FIM DO PRÓLOGO

 

PRIMEIRO ATO