Guia de Episódios Prólogo Primeiro Ato Segundo Ato Terceiro Ato Quarto Ato

Produção #V715 - Episódio 15


ROTEIRO DE
Suzanne Beck, TNovan & Denise Byrd


ADAPTAÇÃO PARA A TV
TNovan


DIRIGIDO POR
Denise Byrd


PRODUZIDO POR
C
arol Stephens

IMAGENS DAS CENAS
Judi Mair


TRABALHO ARTÍSTICO
Lucia


GRÁFICO DO TÍTULO DO EPISÓDIO
MaryD

TRADUZIDO DO INGLÊS POR
C
hris Burle


 

PRÓLOGO

 

FADE IN:

 

CENA EXT. FLORESTA - COMEÇO DA NOITE.


Resmungando alto, Xena deixa inconsciente o último de uma meia dúzia de ladrões, com um murro do punho de sua espada na cabeça do sujeito, e limpa sua arma ensangüentada na camisa dele antes de enfiá-la de volta na bainha. Gabrielle também embainha seus sais, e olha para Xena.

 

GABRIELLE
É lua cheia ou algo assim? Já é o quinto
grupo de bandidos que nos ataca
nos últimos dois dias!

 



Xena termina de examinar o líder dos bandidos, procurando por alguma insígnia ou faixa, depois levanta.
 

XENA

Ladrões comuns. Eles provavelmente estavam
fazendo seu caminho descendo pelas
montanhas antes da neve chegar.

GABRIELLE
E nós simplesmente continuamos

cruzando o caminho deles?

XENA
É o que parece.

GABRIELLE
Bem, não é que eu não goste de manter em forma minhas
habilidades, Xena, mas que tal se começássemos a
nos deslocar para longe das montanhas?


Xena sorri.


XENA
Claro. No momento não
temos mesmo aonde ir.

 



GABRIELLE
(pensativa)
Sabe, quando você diz coisas assim,
mensageiros misteriosos de terras distantes
tem um hábito de surgirem inesperadamente.

 

Dando risada, Xena passa seu braço em volta do ombro de Gabrielle enquanto elas continuam a descer pela estrada.

 

DISSOLVE PARA:

 

CENA EXT. ACAMPAMENTO - NOITE.

 

Xena e Gabrielle montaram acampamento para passar a noite. A fogueira está aterrada e seus colchonetes estão espalhados sobre a grama macia. Gabrielle está sentada nas peles, as alças de seu top penduradas fora dos ombros. Xena se ajoelha atrás dela, fazendo massagem nos ombros de Gabrielle, com mãos firmes.

Gabrielle grunhe alto quando Xena solta um particularmente doloroso nó atrás da parte mais larga de seu ombro.

 

XENA
Melhor?

 



GABRIELLE
Muito. Essas suas mãos
são mágica pura.
 

XENA

(sorrindo maliciosamente)
Eu tenho muitas habilidades.

 

Sem serem vistos por Xena, os olhos de Gabrielle cintilam.



GABRIELLE

Habilidades, é? Conversa. Conversa. Conversa.
Na verdade, tanta conversa e nenhum beijo
fazem com que Xena de Amph…HEY!

 

Xena belisca Gabrielle no traseiro, forte o suficiente para fazer ela se atirar de pé. Depois, com um movimento leve, Xena a aconchega em seus braços e assenta as duas nas peles.

 

XENA

(suspirando dramaticamente)

Eu tenho que demonstrar meu beijo de novo,
Gabrielle?  Se você simplesmente tivesse praticado
com pessoas ao invés de cabras quando era
pequena, sem querer fazer trocadilhos...

 

GABRIELLE

(engasgando)

Cabras?!

 

 

Ela divertidamente puxa o cabelo de Xena, mordendo o lábio para não rir.

 

GABRIELLE

(continua)

Então é assim. Sem beijos pra
você, Princesa Guerreira.

 

Xena tenta beijar Gabrielle, que divertidamente evade seus lábios.

 

XENA

Vamos lá, Gabrielle. Você sabe que também quer.
BÉÉÉÉÉÉÉÉÉ. BÉÉÉÉÉÉÉÉÉÉÉ...

 

Ambas mulheres caem na gargalhada, mas param instantaneamente quando ouvem um barulho nas árvores à esquerda delas. Elas olham uma para a outra. Xena balança a cabeça, consentindo. Gabrielle deliberadamente puxa a pele cobrindo seu corpo reclinado, e Xena desliza silenciosamente para dentro da floresta.

Um momento depois, SEIS FIGURAS MISERAVELMENTE VESTIDAS entram no acampamento cuidando de ficar o mais quietas possíveis, o que na verdade não é algo muito quieto afinal.

Três se movem para esquerda, duas para direita. As seis cabeças se dirigem para o colchonete. Agachando-se, a figura toca o estojo de pergaminhos de Gabrielle, que repousa a menos de dois centímetro das peles.

Dedos ásperos remexem no fecho, apenas para serem empurrados longe quando Gabrielle põe as peles de lado de seu corpo e gira ficando de pé, com os sais já prontos em suas mãos.

 

 

Ofegando, a figura tropeça para trás, alertando as outras, que se viram e desembainham suas armas: lanças toscamente feitas, um machado de pedra e um estilingue. Elas não tem uma arma de metal entre elas.

As intrusas congelam como estátuas quando o silêncio da noite é quebrado pelo inconfundível som de uma longa espada, sendo lentamente desembainhada com deliberação.

Gabrielle sorri brilhantemente.

 

GABRIELLE
Agora, eu sei o que vocês estão pensando.
Há seis de vocês e apenas duas de nós.
Mas vocês precisam se perguntar algo.
(pausa)
Vocês realmente estão com disposição
para se meter com a Princesa Guerreira?

 

Xena gira os olhos.

Seis queixos audivelmente caem.

 

GABRIELLE
(continua)
Acho que não. Se vocês largarem suas armas,
porém, eu acho que poderia ser capaz de
convencê-la a ir com calma com vocês.

 

Seis armas caem imediatamente no chão. Satisfeita, Gabrielle abaixa seus sais.

 

GABRIELLE
(continua)
Venham pra mais perto do fogo.
Eu quero ver seus rostos.

 

Terminada a luta para elas, as seis figuras obedientemente arrastam os pés para perto da fogueira. A luz revela os rostos de seis encardidas, exaustas, e muito jovens mulheres. Gabrielle olha para as roupas delas, depois de volta a seus rostos. Os olhos dela se alargam.

 


GABRIELLE
(continua)
Vocês são Amazonas.

 

FADE OUT.

 

FIM DO PRÓLOGO

 

PRIMEIRO ATO